MAPA DE VISITAS MUNDIAIS

free counters

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

A DESCIDA DO PICOTO VISTA POR MIM


Sete da manhã, burras arreadas na carripana, cabrestos aparelhados a rigor e aí vão eles a caminho da Sertã ansiosos por uma boa jornada de btt.
Logo aos primeiros Km`s (Alferrarede) uns chuviscos deixavam antever o que nos esperava... ainda assim, a fome por adrenalina era imensa, pois pelos ecos que suaram acerca do "passeio" chegaria para dar, vender e mais tarde recordar...
Chegados à Sertã, esperava-nos uma vila a acordar, envolta numa manhã cinzenta e pouco encorajadora para umas pedaladas que se adivinhavam molhadas.
Entre as borucracias do secretariado e um cafézinho, eis as burras prontinhas com os dorsais colocados a preceito, como eles estavam vaidosas...
Cerca das dez horas, toca a formar... não, não foi homens para um lado e mulheres para o outro, mas sim burras para os camions e bttistas para os autocarros. Pois, porque da Sertã ao local de partida eram uns bons Km`s e sempre com uma inclinação tal que acho que o Crespo nunca passou da segunda, sempre com a frente do autocarro apontada ao céu. Aquilo até metia medo, ao ponto de chegarmos a ver as nuvens por baixo de nós! sim é verdade, ainda cheguei a pensar que iamos a caminho do inferno. Cada trilho que se vislumbrava a serpentear aquelas montanhas, fazia-me pensar "mas onde é que eu vou buscar travões pa`quilo? será que se eu malhar alguém me acha?" parecia o poço da morte. De certo que não deveria ter sido só eu a ter esta alucinação, mas entre uma animada e divertida troca de "piropos" com uns simpáticos camaradas de Leiria, tudo se disfarçava, até mesmo o vento, o frio, a chuva e o intenso nevoeiro...
Chegados ao alto do Picoto, além das condiçoes climatéricas adversas, esperavam-nos perfiladas ao vento as agora famosas ventuinhas eólicas e uma placa com uma indicação no minimo sui generis "FEDER". Bem, se realmente fossemos obrigados, acho que ninguem o achava, tal não era o grizo...
Toca novamente a formar, agora sim a dois, bike e bttista, e logo de seguida o toque de destruçar por ali abaixo à descoberta da Sertã.
Desviem-se que aí vamos nós...
Foi tudo pensado ao pormenor, a tática foi perfeita... no arranque a equipe do btt cabeço das águias colocou, carlos cabedal como batedor, o Pedro e eu logo atrás à espera da ordem para atacar, o Gonçalo a fazer-nos escolta à rectaguarda devidamente equipado com todo o material de primeiros socorros para uma intervenção rápida, e mais atrás a dupla de investigação, o Filipe e o Xico, não fosse o diabo tesselas e ser necessário uma reportagem fotográfica para averiguar o desaparecimento de algum dos mais aventureiros.
Bem, os primeiros nove km`s foram arrepiantes, eu e o Pedro fizemo-los lado a lado, sempre a bombar pelos piores trilhos, pois fomos sempre a ultrapassar, ás vezes na casa dos sessenta e tal à hora! Não se pense que foi fácil, nestes cerca de nove km`s poucas vezes parei de pedalar e cheguei lá abaixo já com a turbina do compressor a bufar bem.
Depois foram o dobrar de vales e montes por entre paisagens e trilhos a todos os níveis deslumbrantes, e excelentemente marcados diga-se em boa verdade. Agora engane-se quem pense que este passeio não tem subidas, tem-as e não são nada fáceis.
E pronto, estavam engolidos os trinta e tal Km`s com que esta excelente organização nos presenteou, asseguir esperava-nos um reconfortante almoço também ele bem águado, quer-se dizer bem avinhado...
Divirtam-se!

Ass: L.I.

8 comentários:

Anônimo disse...

Metrix ah que grande comentário, ate batiamos o dente. Bom passeio mas quebrei tenho de rever os meus planos de treino.
Pedro
Ps: Tas a andar muito.

Anônimo disse...

Depois deste "documentário" proponho uma parceria. Eu trato das imagens e tu dos textos.
Epá isto está digno de aparecer em qualquer revista ou jornal da especialidade.

Abraço

F. M.

Anônimo disse...

Em primeiro lugar parabens pelo vosso blog. Aparenta um invejavel espirito de amizade e camaradagem, onde qualquer amante de btt gostaria de estar inserido.
Agora relativamente a este comentário, simplesmente fantástico.
Excelente descrição. Eu também lá estive e ao ler este texto revivi tudo como se ainda lá estivesse.
parabense e boas curvas.

Pedro Cardoso, Benedita

Anônimo disse...

Realmente foi um passeio expectacular!
Quando ao teu comentário, se fores tão bom a andar como a comentar, bem...

Anônimo disse...

Olá equipe, eu também adorei o passeio apesar do frio e da chuva, de inicio tive algum receio, pois o terreno esta molhado e tive medo de me espalhar, nos nove quilómetros iniciais sempre a descer adormeceu-me a mão direita e deixei de ouvir, isto talvez por causa da altitude, mas depois comecei a aquecer e todo correu bem, gostaria de deixar aqui um aviso, não se esqueçam de lubrificar as bihs, depois da lavagem que fizemos é conveniente uma boa lubrificação, também é necessário efectuar reapertos e analisar os pneus, temos que as estimar, para elas continuarem fiáveis, é que durante o percurso passei por vários participantes com boas biks, com problemas, (correntes partidas, mudanças a fazer barulho, furos etc……), boas pedaladas, Cumprimentos C Cabedal

Anônimo disse...

Ah grande Carlos, o nosso mecânico não nos falha em momento algum.Isto é que é uma verdadeira organização, estamos no bom caminho.
Boas pedaladas Pedro Diogo.
Ps: Assinem os comentários

Tony Soares, o Cister Monge disse...

bem, avaliar pelo teu comentário, não tenho dúvidas que a adrenalina foi total e gozo ainda maior.o entusiasmo como o relatas, mostra a forma como encaras-te o passeio, (com uma boa disposição tremenda) e o divertimento que o mesmo te deu.
talvês um dia faça esse passeio.

um abraço e continuação de boas pedaladas

Nuno disse...

Este é um belo comentário alusivo ao tão falabo passeio, ao ler tal peça deu-me ainda mais pena por não ter podido participar.... maldita bronkiti... maldita vida profissional que por vezes prega-nos destas partidas.... bom, mas para o ano espero não faltar.
Um dia destes volto às pedaladas amigos, quando a saúde e o meu recem nascido rebento assim o permitirem.
Portem-se mal.... mas com classe

Nuno Rodrigues.